Diagnóstico social

Trabalhar em rede

“A coesão social traduz a capacidade de uma sociedade em garantir o bem-estar de todos os seus membros, minimizando as disparidades e evitando a polarização, segundo uma perspetiva de responsabilidade partilhada.” Concerted development of social cohesion indicators – Methodological guide, CE (2005).

Sob o lema da coesão social e territorial está a decorrer, no Concelho de Cascais, o Diagnóstico Social (DS), adjudicado ao Centro de Estudos e Desenvolvimento Regional e Urbano (CEDRU).

A noção de responsabilidade partilhada é a chave do modelo de coesão social do Conselho da Europa no qual se fundamenta o diagnóstico social de Cascais e que propõe um conjunto de dimensões de análise:

– Análise da situação das pessoas, em particular de grupos mais vulneráveis a situações de exclusão e discriminação;
– Os agentes (organizações, empresas, famílias, cidadãos, etc.) e a ação que desenvolvem em prol da coesão social;
– Os ingredientes básicos da vida em comunidade: os valores, os vínculos, a confiança, os sentimentos, etc.

Este diagnóstico realiza-se no contexto da Rede Social de Cascais, a quem compete promover o desenvolvimento social concelhio, com base em diagnósticos atualizados e através de Planos de Desenvolvimento Social (PDS).

Com vista a fundamentar o próximo Plano de Desenvolvimento Social foi lançado um concurso público com vista ao desenvolvimento de um processo de investigação composto por 5 lotes (estudos autónomos).

Assente numa dinâmica fortemente participativa, as opções metodológicas  do Diagnóstico Social visam o cruzamento de vários olhares, numa ótica de responsabilidade partilhada dos diversos atores socio económicos: autarquias, organizações não-governamentais, serviços públicos, empresas e cidadãos.