COVID-19: Na linha da frente com a UF Cascais Estoril

22 de Abril de 2020
helenabonzinho

“Através dos canais digitais e de conforto, a Junta de Freguesia está ativamente a identificar quem se insere na franja populacional com 65 ou mais anos, grupos de risco e pessoas com incapacidade ou que, devido ao local de residência, necessitam de atenção especial” explica Pedro Morais Soares, Presidente da União de Freguesias Cascais Estoril, no dia que acompanha a entrega de apoio ao domicílio número mil.

Para além da entrega ao domicílio de alimentação, produtos de farmácia, receitas médicas, kits de proteção individual, a Junta de Freguesia está a realizar um conjunto de ações para minimizar os impactos da COVID-19 como” apoio a doentes em isolamento, identifica munícipes com incapacidade e distribui diariamente alimentação pela população que mais precisa”

A colaboração entre técnicos e voluntários

Estes pedidos de apoio sucedem-se: por telefone ou por email, são triados pelos técnicos da Junta e de entidades parceiras que reforçaram a equipa, e são depois canalizados para os 80 voluntários que estão a colaborar na prestação deste serviço.

“É muito gratificante pois temos pessoas a agradecerem-nos de uma forma encantadora. Enche o coração o facto de nós podermos fazer a diferença nestes momentos complicados nas vidas das pessoas “ disse Isabel Santos, Técnica de Serviço Social desta autarquia sobre o trabalho que têm desenvolvido em resposta aos pedidos de apoio da Linha Sénior.

Novas ferramentas de trabalho

O volume de trabalho decorrente desta Linha de apoio obrigou a adaptação rápida de novas formas de comunicação entre a retaguarda e a linha da frente: comunicam por grupo de WhatsApp: depois de avaliar e registar o pedido, este é partilhado e rapidamente um/a voluntário/a disponível o aceita, agilizando o circuito que vai desde o pedido até à entrega de bens de primeira necessidade ao domicílio.

“Há muitas pessoas sós e casais. Alargamos muito o nosso público”. À semelhança de outras Juntas, chegam pedidos não só de pessoas idosas ou de grupos de risco mas também de pessoas que ficaram desempregadas  “temos dado apoio a essas situações. Com refeições, com cabazes de alimentos. Imensas situações. Muito para além do objetivo inicial da linha.”

O canal de comunicação aberto pela Linha Sénior permitiu conhecer situações mais vulneráveis, quer de idosos, quer de famílias em que o prolongar do confinamento social está agudizar problemas já existentes.

A Junta de Freguesia destaca o clima de grande solidariedade entre parceiros que perante desafios e obstáculos criados pelos efeitos da COVID-19, unem esforços e colaboram focados em encontrar soluções efetivas para os problemas das pessoas.

Artigos Relacionados:

“COVID-19: Na linha da frente com a JF São Domingos de Rana”

“COVID-19: Na linha da frente com a UF Carcavelos Parede”

“COVID-19: Linha de apoio já respondeu a mais de 900 munícipes”